domingo, 27 de dezembro de 2009

Licença...

Com o devido respeito, quero postar este texto que (infelizmente) não fui eu que escrevi.

O mundo nunca teve lugar para ele. E jamais vai tê-lo.Desde que nasceu foi assim. Iniciou a vida sendo expulso do berçário e seus tombos não foram apenas nos primeiros passos. Suas primeiras palavras foram para chamar um cachorro que, aliás, não foi a seu encontro. Ele chamou tanta gente... Terminou a infância mudando de escola. Tentou fazer amigos, quero dizer, tenta até hoje.Namoradas? Quem havia de querer alguém assim, desajeitado?Nunca deixou de buscar atitudes corretas, mas todo mundo erra, não é verdade? Aaaah é tão fácil fazer algo errado. Só sentem a dor do sofrimento os que querem ser felizes acertando - os que amam de verdade e principalmente, os que falam a verdade. É tão fácil seguir o caminho errado...Ele sempre foi assim, bom de coração. Mas é o destino da maioria que possui essa característica, agora rara: sofrer. Ele vê todo mundo em destaque. Por que toda essa gente faz algo legal menos eu? Por que todos brilham... menos eu?Sempre foi assim. Sempre vai ser. A vida é como um quebra-cabeça, e ele é a peça que sobra.



postado por мαdαmeαdeℓαide. ♥ às 12:26 em 06/11/2009

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

PAZ AOS HOMENS



“E subitamente ao anjo se juntou uma multidão do exército celeste, que louvava a Deus e dizia: Glória a Deus no céu e na terra paz aos homens de boa vontade.”


(Lucas 2, 13-14)



Queridos irmãos, na noite do nascimento de Jesus, o anjos entoaram para os pastores, naquele momento, representantes de toda a humanidade, o cântico de alegria e louvor a Deus. Indicando que a “paz a todos os homens...” é a vontade de Deus.

Estamos nos aproximando de mais um Natal. E a tradição nos traz este “cântico” que se faz cada vez mais urgente em nosso meio. Não quero falar agora das “aberrações” em nossa sociedade, tais como roubo, assassinato, aborto, fome e outras atrocidades, que tanto nos perturbam, mais dos pequenos gestos e das sementes que podemos espalhar no dia-a-dia para se construir um verdadeiro mundo de paz.

A paz que vem de Deus-menino e é vontade do Pai, deve ser constituída a partir da convivência com o outro que é semelhante a nós. Um reconhecimento pleno de que o outro é falho, pecador e de que não somos melhores, já é um passo para a construção da paz entre uma comunidade. Não importa se existem diferenças sociais, financeira, hierárquica, religiosa ou racial, a paz é para todos e especialmente para todos que tem vontade de vivê-la.

A paz que precisamos vem de um esforço mútuo, de um firme comprometimento com o amor fraterno, e de uma constante “limpeza” de coração e alma para que se possa ver no irmão a “imagem e semelhança” e começarmos aqui na Terra aquilo que Deus preparou no céu.

Neste contexto devemos seguir, tendo a firme consciência de que podemos construí-la passo a passo, ou se preferimos a analogia de um castelo, tijolo a tijolo, como quem constrói uma fortaleza resistente, porém aberta a cada um que quiser servi-se dela.

Um mundo com mais paz começa no coração de cada um.

Feliz Natal e que a verdadeira paz possa encher nossos corações!
Débora Lyrio

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

EU ACREDITO EM FADAS

É eu acredito em “fadas”

E gostaria que você acreditasse também

As fadas não são somente

Aqueles seres descritos pela

Mitologia ou pela literatura


As fadas também são gente!

Gente capaz de encantar

Gente que com suas palavras

Gestos ou com suas próprias vidas

Encantam, enfeitam e colorem a vida alheia


È preciso se acreditar em fadas

Se não acreditamos

Não podemos vê-las



Vamos procurar as fadas

Elas estão ocultas


Esperando uma brecha

Para encantar a vida de alguém


quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

?

Eu sinto saudade
E não há de ser pouca
Eu sinto a frieza...
E não há de ser justa

Eu sinto um amor
E não é fraco
Eu me sinto fraca
E não hei de só...

Eu existo como
Existe uma galáxia
Na sua longitude
E incompreensão

Porque todos os
“Universos” são
Incompreensíveis
Até que alguém
Se disponha a compreendê-los

E descobrir que eles são assim...
Imutáveis por ações humanas
Cada um tem a sua beleza
Suas estrelas

Sua explosão e cometas
Seus núcleos gravitacionais
E espaços eternamente admiráveis
Que são únicos

A carta de Maria


Ela vinha ferida, fazia algum tempo. Sua caminha era difícil, ora por falta de caminho, ora por ter escolhido um caminho quase impossível.
O seu caminho era o sentimental!E ela era sentimental demais... tentava seguir sempre o seu coração, em geral se dava mal, quando não o seguia, também!
Certo dia, Maria resolveu sabe Deus porque escrever uma carta aos jornais.
Sua obstinação era tanta que ninguém removia esta idéia de sua cabeça. Então com poucas palavras mandou à vida o seguinte recado:
“ Vida, se você acaso lê o que para mim seria uma grande surpresa, porque eu não acho que você leia nem sequer suas injunções. Quero te dizer para mudar de rumo, vê se para de fazer as mesmas curvas e andar pelas mesmas estradas, me dá uma chance, me transforma, ora, eu não quero ficar a vida inteira na mesma estação. Vamos andar com esse trem.”
Logo que se publicou este recado, houve um grande reboliço. A pequena cidade em que ela morava ficou dividida e não tinha outro assunto que não fosse a revolta de Maria.
Nas semanas que se seguiram cartas e mais cartas chegavam para Maria, umas diziam que não sabiam o que estava acontecendo, mais ela era responsável por sua vida. Outras diziam que a vida é mesmo cruel e que Maria devia resignar-se.
Aquelas cartas causaram em Maria uma confusão ainda maior. Então ela resolveu sair de casa, enfrentar a vida e ver no que dava.
Ao sair de com os olhos inquietos, viu um mundo diferente. Olhou para a praça da igreja e viu a felicidade das crianças em simples brincadeiras...

sábado, 12 de dezembro de 2009

UMA REVOLTA ME BATE NO PEITO




COMO UM GÁS CONTIDO NA PRESSÃO



AO MESMO TEMPO UMA FINA DOR



CORTA O MEU EGO







COMO SE FAZER TUDO PARA ACERTAR



E MESMO ASSIM..ERRAR...







HA FALTA, E NEM É DE CARIDADE, NEM DE



ALGO MAIS COMPLEXO...



É FALTA DE VONDATE DE PERCERBER



É A PRESENÇA DO NÃO SE IMPORTAR







É A FALTA DE UM "LAR" QUE EU ESTOU SENTINDO AGORA.

domingo, 6 de dezembro de 2009

O tempo

Abri um portal do tempo
E as lembranças me remetem ao passado
Um dos mais bonitos que tive
do qual a melodia é o fado

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Vida...

E como se  a vida


Por si só não bastasse,

Ela se e cria os mais belos

Reflexos de nós mesmos
 
E assim seguimos
 
Sem saber se somos um
 
Ou se somos mais
 
Quem sabe talvez
 
Seriamos aquele ser
 
"Atravessado pelo outro”
 
Como diria Bakhtin
 
E sem a presença de outro
 
Não podemos nos constituir
 

 Na foto: Enzo na barriga da Mãe

Um lenço

Da última vez que eu te vi, usavas uma lenço de seda.Ele era rosa, transparente e te cobria o colo.No curto espaço de tempo em que eu te vi, reparei que aquele lenço cobria delicadamente o teu suntuoso decote, aquele lenço esteve entre você e eu no abraço em que nos demos.No fim da noite ao sair da festa, percebi que aquele lenço estava debruçado sobre o sofá.Furtivamente caminhei até o sofá dobrei o enorme lenço coloquei no bolso do paletó e saí.
   Durante uma uma semana esqueci-o na gaveta.
   Mais ontem eu o encontrei, dobrado, como se  ele olhasse para mim...

domingo, 22 de novembro de 2009

Aos meus Leitores

Estou muito feliz com o aumento de leitores do meu blog.
Que sejam todos bem-vindos e que aqui vocês encontrem um fio de encantamento.
Obrigada a todos.

Débora Lyrio

Sempre o destino


Toda vez que penso que será diferente
O destino repete os mesmos caprichos
Como se achasse um prazer
Inigualávelmente satisfatório
Em me fazer as mesmas traquinagens

domingo, 15 de novembro de 2009

SUA FEIÇÃO

Minhas estruturas se abalam quando você passa pelo meu caminho. Na verdade, o destino insiste em  fazer encontros de paralelos. Quero acreditar que terei você comigo, aliás, eu terei você!Breve, muito breve.
Mais a manhã de hoje... Deixou-me pairada, no tempo, em mim mesma, e nos sentimentos que se confundem: Sobre o que você pensa? E sobre as opiniões de alguns me confundem, não no meu sentimento, mais no caminho que devo percorrer até você.
Sabe quando você vem com força total para ser feliz? Será que você sabe?
A minha força vem da vontade de viver intensamente, e existe coisa mais forte do que isso? Eu não sei se você sabe, talvez saiba. Olhe ao seu redor e descubra quem te ama verdadeiramente, com corpo, alma e coração. Quem te ama por você, e não por acréscimo à própria existência.



Uma feição linda
De meu “amor”,
Eras perfeito
Para mim
Ainda és

Antes que eu nascesse
O teu e o meu destino estavam selados...
Seja como for

A tua ilusória perfeição
Já era admirada

Umas desistiram
Já não a enxergam
Eu vejo os defeitos
Mais me desfaço
Lindo o teu rosto
Sua feição perfeita
Um nariz charmoso
E a boca linda

Teu olhar já cintilava
Hoje o teu olhar reto enxerga realidades
Por vezes tortas
Por vezes milimetricamente perfeitas...


Faça parte de mim
Deixa entrar no teu mundo e me misturar a você.

sábado, 14 de novembro de 2009

A outra poesia que enviei para Salto

Amor em segunda pessoa

Amor
Conte os relances
Dos olhares perdidos
Das almas escondidas
Nas palavras por mim sussurradas

Amor
Esconda-te por trás
Dos olhares amotinados
Sedentos dos nossos deslizes
Por mim deliciosamente ansiados

Amor
Traga-me a imensa força
De arrebatar-te chão
De produzir um clarão
E a tua vida iluminar

Enfim, amarias alguém?
Sem poder dizer
Explicitamente quem?
Amaria sim!

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Agora posso divulga-las.

Refletindo

À beira do abismo da vida
Inclino-me e reflito
Sobre o tempo vivivdo
E o que será feito de agora em diante

A ato lancimante de viver
Chama cada vez mai à vida
Escrevendo esta história única

Irremediável, expansiva
Algumas vezes inacreitável
Outras vezes inocentemente doce

Que encntra em tantas outras histórias
Salpicos de luz clara para se seguir adiante

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Um Sonho

Eu vivo de sonho
Sonho sempre em te ter
Eu vivo de sonho....
Sonho e ando
Sonho e realizo
Sonho e fico à espera

Sonho e rio
Sonho e choro
Sonho e amo
Sonho e acordo

Sonho com você
Embora nem sempre me lembre
Mesmo que sonhe acordada
Desfazendo da realidade
Que as vezes é mais amarga

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Amor em segunda pessoa

Amor em segunda pessoa

Amor...
Conte os relances
Dos olhares perdidos
Sentimentos das almas escondidas
Nas palavras por mim sussurradas

Amor...
Esconda-te por trás
Dos olhares amotinados
Sedentos dos nossos deslizes
Por mim tão almejados

......

Pensamentos...

Penso muitas coisas.Em muitas destas não deveria pensar...Mais o que mais penso agora é em alinhar meus pensamentos.Corrigir maus atos e ser feliz.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

ELE, ELA E O ANOITECER



Ele ficou parado, olhando os pássaros que seguiam para o norte, enquanto ela caminhava para o leste sem se dar conta para onde ia. Ela sentia o seu interior queimar, nem chorava, nem sorria, apenas deixava aquele calor invadi-la.

Depois de algum tempo o sol se pôs, e o crepúsculo detinha toda a luz, e a retinha pouco a pouco.

As primeiras estrelas apareciam aos poucos, como crianças tímidas e calmas.

E ela continuava andando em direção a uma estrela especifica, enquanto ele aguardava os pássaros que não voltariam mais.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

"Sonho de uma noite de primavera"



Foi maravilhoso ver este espetáculo de poesia, talento e muita emoção.
Obrigada a todos que embarcaram neste sonho inesperado e brilhante.

sábado, 24 de outubro de 2009

"Paixão"



Ouvindo Nathália Timberg, nem recitando, nem declamando, mais revelando vários poemas, senti um ardor invadir minha alma ao ouvir o mais famoso poema de Luiz Vaz de Camões. Por mais que eu já tivesse ouvido este poema, foi como se fosse a primeira vez.E o verso que me emocionou foi:


"(Amar) É ter com quem nos mata lealdade."


Em homenagem à noite maravilhosa que tive ontem, ás minhas professoras Teresinha e Elaine, aos meus colegas Josemar e Fernanda e à divertida e animada turma do 4º período, eis o poema inteiro:


Amor é fogo que arde sem se ver
Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;

É dor que desatina sem doer;
É um não querer mais que bem querer;
É solitário andar por entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;

É cuidar que se ganha em se perder;
É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence o vencedor;

É ter com quem nos mata lealdade.
Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,

Se tão contrário a si é o mesmo Amor?

Luís de Camões

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

AUTO-IMAGEM NEBLINADA




Desvirtuada da realidade

Vivo de sonhos característicos
Das donzelas do século XVIII
Em contra-ponto o tempo presente

Fico entorpecida entre
A razão que eu "não" tenho
E o coração que me norteia

Ás vezes peco, erro, me quebro
Por muito sentir
Por pouco ou muito falar
Por revelar através dos olhos

A alma que me revira as entranhas
Com o único intuito: o de aflorar
Toda sutiliza que lhe é pertinente

Sinto aquilo que Drummund sentiu
Como a "voz" do "anjo torto" que diz:
“Vai Débora, vai ser gauche na vida”.
Como se me clamasse a ser única
Não melhor, nem pior: única simplesmente

Intempestiva, plácida
Paciente, exaltada
Fagulha, incêndio
Enchente, garoa

(...)

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Estou amando essa brincadeira

אני אוהבת אותך יותר משאני אוהבת את עצמי אני מאחל לך עם כוח עצום אני רץ נגד הזמן כדי להגיע לך אהבה שלי גורמת לי לקחת סיכונים כמה אני אוהבת אותך, אני רוצה, אני מקווה. מאת דבורה

Versos em Herbraico

כן אני כל כך מושלמת אני אל  ביותר אליך לפחות אני מקווה בשבילך זמן עכשיו ואני מקווה קצת יותר כך שאם אתה רוצה

domingo, 18 de outubro de 2009

A minha poesia hoje está na saudade
Na saudade de uma vida feliz

O tempo que ás vezes é preenchido
Por sonhos inteiramente inacabados
Sendo assim, sonhos eternos

Os homens perdem a capacidade
De vislumbrar a vida
Cada vez que sufocam um sonho

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Karol...18 anos!


Karolline

Minha expressão forte de amor.
Eu a amo mais!Amo demais, amo muito.
Minha pequena flor, a mais perfeita que já vi.
Eu a amo porque amo, minha pequena princesa.
Ela, eu vi se formar no ventre de minha mãe, acompanhei seu crescimento, seus primeiros passos foram dados apoiados em minhas mãos.
Há que pense,  alguma vez que existe pouca ligação, mais para além da semelhança física existe um amor quase sobrenatural.
Eu estou aqui Karolline, e sempre estarei.Sempre que você precisar eu vou estar ao seu "lado", para te dar a mão novamente,  afinal nós compartilhamos o mesmo sangue, a mesma casa, os mesmos princípios e o mesmo amor.Minha irmanzinha,  eu te amo muito.
Parabéns

Me faltam palavras
Minha Professora Janayna B.C. Casotti me pediu que eu escrevesse um poema para nosso sarau. Este poema deveria ter como tema Carlos Drumummd de Andrade ou mesmo sua obra.Depois de pensar um pouco, consegui escrever um poema que dialoga com "As sem razões do amor". Para todos aqueles que apreciam este poeta e em agradecimento a Janayna que me deu esta oportunidade, aí está "O amor não tem razão" por mim: Débora Lyrio.



O AMOR NÃO TEM RAZÃO

 Ah Drumummd!
E o amor lá tem explicação?
Eu também amo porque amo
E amo sem ser amante
Amo em estado de plena graça
Sem dever ou pagar nada

O amor não tem explicação
Nem de ser nem de existir
Ele fogo a toda racionalidade
E sem compreender
Só nos resta o amor sentir

Eu sei Carlos
Que não amo o bastante a mim
Desmembrada de um amor próprio
Refém à beira da estrada
Espera o seu resgate
Que uma hora há de vir

Amor forte, designado
Transcende a vida e a morte
E deixa em nós o seu legado:
De amor se quer viver

Débora Lyrio

As sem razões do amor



Eu te amo porque te amo.
Não precisas ser amante,
E nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
E com amor não se paga.


Amor é dado de graça
É semeado no vento,
Na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
E a regulamentos vários.


Eu te amo porque não amo
Bastante ou demais a mim.

Porque amor não se troca,
Não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
Feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
E da morte vencedor,
Por mais que o matem (e matam)

A cada instante de amor.





Carlos Drummond de Andrade

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Minuciosamente

Ao percorrer as entrelinhas da vida
Descubro esta insistente verdade:
Eu te amo minuciosamente em cada detalhe
E minuciosamente busco te revelar o meu mundo
Que é repleto de você.



.....................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Não tenho a menor pretensão

Não tenho a menor pretensão
De ser na sua vida algo descomunal
Mais ando a procura de olhar nos teus olhos
E dizer uma inegável verdade


Se for preciso compro um tapete voador
E sigo ao teu encontro
Na minha forma de mortal
Que se esconde nas entrelinhas da minha vida

domingo, 13 de setembro de 2009

Ai Pasárgada
Que ontem fostes bela
Embora ainda nublada
Pasárga ontem feliz
Hoje ainda há reflexos
Do caminho discreto
Que escondes em teu recanto
Que não há pranto
O mistério ainda aflinge
O coração desmiolado

Coisa pouca...

Eu gostaria de ter mais tempo, de saber aproveitá-lo contigo.
De conseguir dizer as coisas que realmente sinto, de sair de debaixo do véu da timidez e ser eu mesma.
De te fazer sorrir absurdamente, os sorrisos que iluminam os teus olhos castanhos e tua face repousada.
Sem pressões de amor entre homem e mulher, apenas um amor...
Primeiramente uma alma encantada pela outra, vertida na outra alma sem deixar de ser ela mesma.Sem sufocar, sem retrair, sem me matar por dentro.
E eu, inexperiente como uma boneca de porcelana, mais com os pensamentos e instintos aguçados, desfilaria ao redor da tua vida.
Te encantando e sendo encantada
Te revelando e sendo revelada
Numa vida simples e normal
Vem...sei ser a pessoa que você precisa.
Aquela que te ama esféricamente.

sábado, 12 de setembro de 2009

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

E o tempo se tornou escuro, a cor de chumbo invadiu o ar.As árvores pareciam mortas vivas, as flores debatim-se em silêncio como se protestassem contra algo que lhes é inatingível.
Era culpa do pretenso sol.Mais que o pusera lá, no alto, reinando como astro? Talvez não, talvez a culpa seja da estrela que insiste em fazer do pretenso sol um astro altamente relevante e abstrato para o seu mundo.
Oh estrelinha frágil, existem outros mundos.Não queira ser um buraco negro.
E o tempo? continuará cinza-chumbo?. As inúmeras tentativas de se criar um novo sol, são irelevantes.
Meu pequeno sol, se olhares verdadeiramente para esta estrelinha verás um brilho só teu.
Mais você passa, esconde, tem receio.Sabe mais o que você esconde neste núcleo? O meu também tem surpresas...mais você só as verá se me deixar brilhar para você.

A minha fraqueza...


É ter que não te ter

Te ver e ter que andar destraída

Refém de um amor perdido


E o tempo passando

Para ambos

Solidão batendo

Sentimentos se disperçando


Você passando e eu...vendo

Somente vendo.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Porque?


Porque tua presenta é tão sentida?

Se a minha não te é a mais importante


Você no alto

E eu a espera.


Desejando o teu olhar

Desejando te encontrar
Desejando...

Eu jovem e bela

Contra um dragão de esperteza


Aguardando somente você

Que finge que não me deseja.

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Acalentado

Eu vi, finalmente
Sua feição mais carinhosa
Vi sua face oculta
Dos tempos de outrora

Eu vi e também sorri
Vi você em um acalento
Doce e sereno

Eu vi, você sorriu
Como um menino que volta no tempo

Um lindo acalento
E tua expressão singular
Embalado de emoção
Quase me fez chorar...

Ps: Só tem sentido quando se vê.

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Parada, à margem do tempo
Fico escrevendo
Algo que sinto sem ver

Depois, se o dia, algum o dia clarear
Eu me sento ao seu lado para te contar
As inúmeras histórias enclausuradas
Vertentes de uma vida imaginária

Dramatizadas pela história
Ficam as impressões
E eu sempre por aqui
Refletindo tudo aquilo que eu vi.

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Eu me resigno a ser margem
E você é só um rio
Eu fico a espere de ser inundada
E você deságua em outro ponto

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Minha primeira Crônica



Manhã de domingo

Amanheceu em Colatina. É domingo. Algumas pessoas se levantam bem cedo, outras preferem ficar mais um pouco na cama, especialmente numa manhã de inverno.
Olho pela janela e vejo senhoras agasalhadas, com seus terços nas mãos, vão se dirigindo á Igreja, afinal é domingo. Por volta das dez da manhã algumas pessoas se dirigem poeticamente para a padaria, estas não vão cedo, pois acordaram tarde e preferem tomar café com sua família por lá.
O dia tem um brilho suave que só o inverno é capaz de trazer.
Entre tantas coisas que a manhã de domingo mostra pessoas, que se sentam na praça, conversam e desfrutam do sol e sabem que o dia é domingo, dia em que elas podem fazer seus horários aproveitar da companhia umas das outras.
As manhas de domingo em Colatina são calmas, singelas e com tom lilás, tem cheiro jasmim e ternura de veludo. Simplesmente são lindas.

domingo, 12 de julho de 2009

Estrela


Eu quero seguir os passos de uma estrela
Solitária e de brilho calmo
Que de longe ilumina e inspira
A se ter uma vida mais plácida

O meu destino, que para outros seja:
Simples e bonito
Irrelevante mais poético

E para mim seja vorazmente meu...

Com meus desejos e minhas realizações
Possuídas de jóias raras
Minhas jóias
Pessoas que estão perto de mim


Que eu amo sem medida

sábado, 11 de julho de 2009

Ouvindo músicas de amor
E deitada na cama
Você se vira e me olha
E eu digo: Eu te amo

Pisco os olhos e olho novamente
Você não está lá
Está em algum lugar
Longe de mim

quinta-feira, 9 de julho de 2009

FRAGILIDADES


É SÓ PENSAR QUE VOCÊ CORRE PERIGO
E EU FICO LOGO DERRETIDA
TOMO DUAS DOSES DE CORAGEM
E FAÇO AQUILO QUE NÃO DEVIA

MOSTRAR-ME FRÁGIL PERANTE VOCÊ
E AGORA FRÁGIL VOCÊ TAMBÉM ESTÁ
EU ESTOU AQUI BEM PERTO
E VOCÊ PODE ME ALCANÇAR


DERRETO-ME PERANTE SUAS PALAVRAS

E VOCÊ SE FAZ DE FORTE, ANTES DE MAIS NADA.

NO FUNDO EU SEI BEM QUEM ÉS


ÉS UM MENINO LINDO

DOCE E CARENTE

VOCE NÃO ADMITE MAIS A VERDADE É QUE ME AMAS


E ALÉM DE ADMITIR

VIRO UMA CHAMA

QUE ARDE, QUEIMA E REALMENTE CHAMA

POR VOCÊ QUE É MEU AMOR

sábado, 4 de julho de 2009

terça-feira, 16 de junho de 2009

Falando coisas que o coração pediu para falar...

Hoje meu coração pede para falar
Das almas distraídas
De almas elevadas
De almas concentradas
E das almas omissas

As almas distraídas
Com um jardim imenso
Passei por ele e não vê
As flores atônitas que esperam por ela

Almas elevadas não pisam no chão



Poesia inacabada...

sábado, 13 de junho de 2009

Se voce soubesse
Como ensaio sorrisos
Olhares e gestos
Converso contigo sem tua presença

Voce faz parte de mim...
Sem ter a conciencia disto
Se dará conta ainda enquanto tiver tempo

de que eu sou seu destino

À revelia

Depois de tudo
Eu vejo no tempo
Todas as sandices
Espalhadas no vento

A aurora vem e renova
As esperanças dos meus dias
Os meus amores recomendados
Escorados por arrimos à revelia

Hoje te vi, como sempre distante
E como sempre ardeu meu coração
Tranbordando de amor

Minha alma se encediou
Coisa comum
Para que de amor sofreu...
Viveu, sorriu...e chorou.

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Mensagem velada

É muito sofrimento acumulado
Tanto que não sei até onde vou
minhas dores ás vezes são intensas
se fosse outras pessoas talvez eu suportasse melhor
mais das pessoas que deveriam me amar ...
Hoje sinto uma tristeza aguda
que chego a temer o futuro
MEU DEUS! TENHO DEFEITOS EU SEI
não aguento, tanta amargura.

domingo, 17 de maio de 2009

As sem-razões do amor

As sem-razões do amor
Eu te amo porque te amo,
Não precisas ser amante,e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça e com amor não se paga.
Amor é dado de graça,é semeado no vento,na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionáriose a regulamentos vários.
Eu te amo porque não amobastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,feliz e forte em si mesmo.
Amor é primo da morte,e da morte vencedor,por mais que o matem (e matam)a cada instante de amor.

Carlos Drummond de Andrade

Nada mais perfeito para hoje
Dia que suspendeu meu pranto
Noite que clareou a minha alma
De dias de sol, em tempo retornado

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Ainda toco em seu Coração



Queria tocar seu coração
Com um calor moderado
Com um toque suave
De amor exagerado

Queria encontrar teu ponto fraco
Perdido entre os percalços
De uma vida plácida
Num mar agitado

Quero deslizar em tua alma
Que pensa estar cansada
De uma vida aparentemente antiga
Na qual pensa não ter lugar para mim

Desejo somente passear contigo
A beira de um rio
Você, eu e meus devaneios
Aqueles que arrancam seus risos
Por serem inocentes e precisos

Ah a minha aparente jovialidade
Quer o teu sabor de vinho bom
Mesmos nos teus enganos
De certo... ainda te amo!

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Eu nunca me importei


Eu não me importo

Com quem és

Ou com quem eu deixo de ser

Com quantos que tens

Ou com quantos eu vou fazer


Se chove na tua vida

                                      Na minha é nublado

O nosso sol é comum

E as estrelas sempre aparecem

Embora estejam distantes

Sabemos que elas estão lá


Os nossos defeitos são repetidos

Somos orgulhosos e únicos

Dotados de uma luz e sombra


Eu amo você, assim

Do jeito que és

Sem mais ou menos

Só você ...eu amo

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Quando chegar a hora...


Quando chegar a hora
Estarei preparada
Vestirei o mais lindo vestido
Todo em tons de prata

Os laços que fiz
Usarei no cabelo
Com as tuas lembranças
Terei o maior zelo

Os teus beijos
Prefiro não esquecê-los
Principalmente os que não os tive
Dado este momento

Prorrogo o meu tormento
Quando chegar o tempo
Estarei preparada

domingo, 26 de abril de 2009

sexta-feira, 24 de abril de 2009


Não sou... Do tipo que exibe moralidade

Sei o quanto ela é cara...

Que não se cala perante injustiças

Tomo cada bordoada com isso, porém não me arrependo!

Do tipo objetiva ao extremo

A subjetividade é ambígua

Não sou do tipo calma

Prefiro ser um furacão

A deixar minha alma afogada

Não sou do tipo sensual

Mas extremamente amorosa

Nem ciumenta

Antes cuidadosa

Tão pouco inteligente

Quero antes ser sábia

Amo ser espiritualizada

Não seria nada se não buscasse o meu "TUDO" (DEUS)

Dependo Dele

Não vivo impondo minha religião

Eu acredito nela e a mantenho viva dentro de mim...

Os outros hão de vê

Que com ela aprendo muito

Sou do tipo amiga

Faço tudo por aqueles que amo

Só quero compreensão

Macero-me por vezes e saio às pedaços de uma relação

Antes assim... talvez não

Sou apenas ...eu.

domingo, 19 de abril de 2009

É, AS VEZES...

...Me pego a pensar em você
...brigo comigo mesma, lembrando que tenho que amar
...eu mais do que você, eu própria
...não consigo parar
...os impulsos que sinto
...são atos falhos e desesperados
...são ilusões perdidas no tempo e no espaço da minha vida
...a vida passa, e você adiantado
...tem medo que eu te atrase
...a severidade dos teus atos me mata aos poucos
...às vezes, só às vezes queria que você fosse normal
...ou que eu fosse normal...
...só sei dizer: amo-te
...infelizmente.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Sentimentos Aversos


Eu sou sozinha
Você é multidão
Hora você é calma
Hora eu sou furacão

Dizemos coisas malucas
Sem saber aonde se vão
Somos partes isoladas
Da mesma maneira. Exatidão!

Já não há consolo
Para a vida perdida
Outros têm a coragem
De amar sem medida

Você não é quem finge ser
Finge para você mesmo
Finge sem saber
Só não engana a mim
Que te amo mesmo assim
Sabendo que és tu

Feito de sobressaltos e ascendentes
Estrela majestosa, de brilho descolorido
Brilho escuro e sombrio, na noite da minha vida
Ilumina vez em quando, tu me negas o teu brilho


Tenho virado o meu rosto, ainda pálido do teu desfeito

Por um tempo estarei assim, até te tenhas feito

Uma volta em teus pensamentos desastrosos em ti mesmo.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Desafiamos a lógica

Desafimos a lógica em todos os sentidos

Somos produtos complexos

Rebentos de uma arvore sem igual

Em uma logica onde não se presume

Quais serão os seus fins....

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Felicida...


ESTOU FELIZ

APESAR DOS PESARES

ESTOU FELIZ

E NÃO ME QUEIXO

SEM DORES NO PEITO

SEM AMORES DESASTRADOS

SEM DÚVIDAS E SEM RUMORES

SÓ A PAZ AO LADO


É INCRIVEL COMO TÃO POUCO BASTA

FOI TUDO TÃO SIMPLES E BOM

TODOS RIAMOS SEM PARAR

EU CHOREI UMA VEZ

MAIS FOI DE GRATIDÃO


DIGO QUE ESTE MOMENTO É DE PAZ

MESMO QUE VOCE NÃO SAIBA

QUE QUE IMPORTA?

VOCE É ....INDEFINIVEL

NOS SENTIDO BOM E NO RUIM TBM


MAIS ESTA FOTO MOSTRA MEU ESTADO ATUAL

DE ALCANÇAR O CÉU

E VOCE NÃO ESTARÁ AO MEU LADO

PORQUE QUER FICAR NO CHÃO

sábado, 10 de janeiro de 2009

Quem são...?

Quem são voces
para invadir meu coração
julgar ebertamente meus sentimentos
e tentar me jogar no chão
quem são voces povo
de orgulho vil
de julgamentos tortos
e vida senil
Quem são voces
que não tem senso de amor
que ficam ai fingundo pudor
Minha revolta hoje já nem é tão grande
talvez voces sejam do tamanho do seus pensamentos
Tão pequenos que não enxergam a si proprios
E tentam fazer de mim um objeto a ser abatido
pq? eu não sei...

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Não precisa muito...


Não precisa me mandar flores, dizer que me ama,


Não precisa lembrar sempre das datas memoraveis,


Não precisa ser magnifico e perfeito


Não precisa sequer ter um leito


não precisa ser um muito não!



Preciso apenas que tu tenhas uma coração disposto a me amar


Uma alma que mesmo que partida, provoca feridas mais é capaz de amar


Tu tens uma copaixão intensa a qual dispansa qualquer apresentação


tu tens o brilho nos olhos nos quais eu perco e volto


sem ao menos sair do chão.



Talvez tu tenhas dores insurpotáveis, soluçoz interminaveis


Erros velados, e uma alma sentida


Perdidos no tempo, se paz e sem alento de formasentida


Saída existe, para estas dor que nos assola,


Para o camimnho "sem volta" para a tua certeza incerta.


a minha "insanidade" é vã, já q é tão disprezada, o mundo é dos loucos


onde a verdade não é amada.



O tempo é senhor da razão, mostra tudo e não esconde


revela nossa alma, nossa psique, vossa vontade de viver


Viver sem você é possivel, não é insusbistituivel


a forma como voce olha quando quer ser voce mesmo.



Tudo é louco sem sentido


Voce se faz de sabido e eu de distraida


invertemos os papéis


e eu fico perdida



me perco em meus proprios medos


sendo covarde não sou eu mesma


sendo corajosa me destruo,


Ficando calada fico em paz com o mundo


Sabendo que te amo muito, sei que tenho força


Sentindo a tão terrivel indiferença


Caio no fosso escuro


è tudo tão perto

Silencio...1° de janeiro

Por vezes vamos "soltando" palavras para o vento e para pessoas. Algumas desses vezes nem sequer deveríamos abrir as nossas bocas, pois nunca se sabe o uso (bom ou mau) que podem fazer das palavras. Das palvras passa-se às frases e das frases às "histórias" e das histórias à realidade (obscura e bem cinzenta que não é realidade nenhuma). Assim nascem conversas que deviam ter "morrido" antes de nascer. Nascem atitudes que poderiam ter sido evitadas. Nascem desconfortos que não deviam acontecer. Então que conclusão podemos ter para a vida? Sermos mais calmos, mais serenos, mais pensadores e mais sábios naquilo que dizemos e fazemos. Às vezes nais vale estar calado!


retirado de: www.oblogdoangelo.blogspot.com
com devido respeito aos direitos autorais